segunda-feira, 20 de junho de 2011

Coração Rebelde: Micael antes de Rebelde


Micael Borges faz todas as garotas ficarem loucas quando aparece na tela da TV! Talves seja o Rebelde mais conhecido, pois já foi protagonista de Malhação. Veja reportagens dele na época de Malhação e outras:
Micael Borges é um ator carioca, nasceu em 12/12/1988, começou sua carreira como ator no grupo Nós do Morro no Vidigal, estreando na TV em 2002 na série Brava Gente, no episódio “Ana Neri”, já participou em Caminhos do Coração em 2007 como Juliano. Foi protagonista da novela Malhação em 2009 como Luciano. No cinema, já atuou em “Copacabana” (2001), “Cidade de Deus” (2002), “As Alegres Comadres” (2003) e “Irmãos de Fé” (2004).
Atualmente, Micael interpreta Pedro, um jovem que perdeu o pai e vive com o irmão e com a mãe desde que seu pai se matou, depois de perder tudo. Se apaixona pela Alice, filha do seu maior inimigo, ele quer vingar a morte do pai e o sofrimento da mãe, na novela Rebeldes.



Micael Borges fala sobre o desafio de encarar um dos protagonsitas de Rebelde

Foto: Rafael França
Micael Borges lembra que quando a versão mexicana de Rebelde estourou, suas primas só falavam disso. "Elas curtiam demais e eu não entendia por que elas ficavam loucas com aquilo... Só falavam do tal do Poncho!", conta. Ironicamente, Micael agora encara o papel que foi de, veja só, Poncho Herrera. "Quando souberam, minhas primas surtaram!", diverte-se o ator de 22 anos, que fará Pedro.
Pé no chão, Micael não se importa com o assédio que o persegue desde Malhação (2009) e que agora promete ser ainda maior. "Essa coisa do glamour não faz parte da minha vida. Está todo mundo me entrevistando, fotografando... Mas daqui a pouco eu estou ali no Vidigal, andando de moto, sem camisa, de chinelo, entende? Tem gente que pensa que não sou humano, que não boto lixo na rua", conta e ri: "Quero ver paparazzi ir lá me fotografar na laje empinando pipa!"

Apesar do jeito desencanado, Micael carrega uma consciência social que vem de berço. "Faço parte do Nós do Morro (projeto social de cunho artístico) e temos uma ideologia: somos multiplicadores. Aprendemos, amadurecemos e passamos adiante", diz ele, que dá aula de teatro para crianças de 7 a 9 anos. "A gente leva arte para quem não tem acesso. Eles nos veem e tem esperança: 'ei, tem uma outra opção para mim!' Damos chance para que aquela criança não seja só mais uma encantada pela arma, pelo tráfico, como aconteceu com muitos amigos."

Você é perseverante como o Pedro?
Muito: temos atitude, não ligamos pra futilidades... Sou só mais brincalhão. Pedro se fecha no mundo dele para tentar descobrir o que aconteceu com o pai, que se suicidou. Ele era rico e, de uma hora para outra, perdeu tudo, mudou para o subúrbio, é bolsista na escola que antes podia pagar... Ele não entende o que aconteceu com a vida dele.

Micael em dois momentos: como Pedro, em Rebelde, e ao lado de Bianca Bin em Malhação
Foto: Divulgação - Rede Record / Divulgação - Rede Globo
Você tinha um plano B, caso não desse certo como ator?
Poderia estar estudando ou trabalhando como entregador... Comecei no Nós do Morro com 6 anos e me apaixonei assim que pisei no palco. Meu primeiro filme foi Cidade de Deus, aos 8. Vi que era isso que queria, mas como tudo é muito difícil, eu tinha na cabeça que precisava de uma segunda opção e me encontrei na música. Agora uniu tudo.

Para você é muito importante continuar vivendo no Vidigal?
Sou feliz lá e não pretendo sair. Tenho uma ligação muito forte com a comunidade.

Você mora sozinho há muito tempo?
Desde os 18 anos. Sempre fui independente. Desde o meu primeiro trabalho (na peça infantil É Proibido Brincar), quando ganhei R$ 200, dei uma parte pra minha mãe e gastei o resto. Comecei a ter o gosto de poder comprar as minhas coisas. Saí de casa também por causa de namorada. Namoro há seis anos, quero casar, ser pai... Sou novo, mas tenho vontade de criar uma família. Vejo meus pais juntos e prezo muito.

Se Rebelde estourar, acha que alguém vai pirar pelo caminho?
Não me preocupo com nosso grupo. Posso me enganar, mas somos pé no chão. Tem gente que pensa que não sou humano, que não boto lixo na rua! Eu varro a casa, cozinho... tudo normal!

Lida bem com os fãs?
Acho burro quem trata mal o fã ou o colega de trabalho. Já aconteceu comigo. Nas raras vezes em que fui falar com dois dos meus ídolos, fui maltratado. Depois, trabalhei com essas pessoas. Está vendo? É burrice! Amanhã, podemos estar lado a lado. 




Nascido e criado na comunidade carioca do Vidigal, o ator Micael Borges (22) se define como um vitorioso. "Vim de uma realidade pobre, sofri preconceito até por causa da blusa de colégico público e superei tudo. Entrei para um meio em que a maioria das pessoas é privilegiada. E hoje sou conhecido como eles", festeja o galã, um dos integrantes do grupo teatral Nós do Morro. Na TV, na qual estreou em Malhação (2009), ele já começou a gravar como um dos protagonistas da novela Rebelde, com estréia prevista para este primeiro semestre na Record. "Ralei muito para chegar até aqui", celebra.

Mesmo tendo conquistado o sucesso e a independência financeira, Micael não quer sair do Vidigal. Há dois anos, ele comprou um apartamento perto dos pais. "Não tinha como abrir mão da minha visão privilegiada para o mar", afirma o ator, citando a comunidade que fica no alto de um morro entre os bairros do Leblon e de São Conrado. Em sua vida pessoal, Micael conta que também tem motivos para se orgulhar: namora há quatro anos a vendedora Aline Félix (18). "Ela é a mulher certa. E não é muito ciumenta. Só não chegou a hora ainda de casar. Somos muito jovens", justifica ele.
 fonte:Portal Caras




Em “Malhação” desde que trocou o Ceará pelo Rio para correr atrás de seu grande amor, ele já foi capoeirista, modelo e, na última sexta-feira, foi para a África trabalhar numa ONG com João (Guilherme Weber). Porém, tais caminhos levam Luciano (Micael Borges) cada vez mais para longe da mocinha Marina (Bianca Bin). Tanto que ele vai ficar pelo menos duas semanas fora do ar por conta da viagem. Mesmo com a mudança, que pode selar o destino dos dois protagonistas, Micael demonstra confiança no seu taco e não teme se afastar da trama, informa o jornal Extra.

Meu trabalho está sendo bem feito. Em nenhuma novela é previsto o que vai acontecer. Ele deu uma viajada para ter o que contar, para desenvolver a história, garante o
ator de 21 anos, que palpita sobre a separação do casal: Pode ter sido uma não aceitação do público, acontece.

Mas a
autora da trama, Patrícia Moretzsohn, trata de deixar claro que o triângulo amoroso será refeito para apimentar a reta final da temporada: Luciano volta da África, para surpresa de Marina e de Caio (Humberto Carrão), que não contava com o retorno de seu principal rival.

Nos últimos tempos, os vilões Veridiana (Amanda Richter) e Caio tomaram ares de mocinhos na trama pelos relacionamentos com os protagonistas, fato que afastou o casal principal. Isso poderia ter ofuscado o brilho de Luciano, mas o ator é político ao falar do assunto: Prefiro não responder se perdi espaço. Eu sou do Vidigal, aprendi que o espaço é pra todo mundo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Gostou do post? Deixe seu comentário para sabermos o que achou! Comentários com xingamentos e palavrões serão excluídos. Todos os comentários são lidos, então se tiver alguma duvida poste aqui. Obrigada!

Postar um comentário